Vasco vence River e garante o terceiro lugar na Flórida Cup

Bom dia, caros vascaínos da página. Eu disse na postagem anterior (quando estava puto com o Vasco que tinha tomado um chocolate do Corinthians por 4x1) que não assistiria a disputa de terceiro lugar. Porém, quando o adversário é ninguém nada menos que o River Plate, imediatamente, mudei de ideia.

Se fosse o São Paulo, deixaria de lado, mas como é provavelmente o último jogo internacional de 2017 do clube e contra um adversário histórico, não tinha como não deixar de assistir, ainda mais que estava passando na TV aberta.

Foi o suficiente para continuar não confiando no Cristóvão. O sujeito entrou com uma escalação visivelmente melhor que na última partida, mas continuou cometendo as suas. Gostei e muito de ver Pikachu no lugar do Madson, coisa que me irritou bastante quando foi substituído pelo mesmo. O cara tem a cara de pau, de tirar atacante para por volante! Até o Nenê veio a reclamar que estava sozinho no meio de campo.

Falando sobre o jogo em si, o River jogou melhor. Pode ser exagero, mas depois da surra que levou do Corinthians, não fiquei muito empolgado com o treinador do Vasco, mas por se tratar de um adversário internacional tão importante, esperei por um bom resultado. Graças a Martín Silva e a falta de pontaria dos homens (que estavam sem sorte), o Vasco alcançou a vitória graças a um gol de falta batido por Nenê.

Antes do jogador cobrar, pensei: "Ele só tem uma chance, mas se fizer, pode entrar para a história por ter feito algo similar o que Juninho fez", e não deu outra. Só que, por mais que seja um belo gol, tecnicamente, não houve falta no lance.

Andrezinho enrolou o juiz, que foi na dele. Não é algo tão grave como pênalti, por isso, teve seu mérito. Mas não deixa de ser algo irregular, logo na partida em que o River marcou dois gols que foram imediatamente anulados por causa de posição irregular (marcados corretamente). O lado bom é que isso dá moral a equipe, pois o time argentino é muito forte em comparação a equipe que temos, e vencermos novamente foi uma dádiva, mesmo que com Cristóvão como treinador.

Para encerrar, quero dizer que o terceiro lugar foi muito pouco. Vencer dois adversários históricos novamente, foi bom. Mas sair com uma goleada e deixar de conquistar um título internacional neste começo de ano, foi bem abaixo do esperado (título esse que acabou de ser decidido nos pênaltis, com a vitória do São Paulo com gol de Gilberto, aquele que jogou no Vasco e que foi mito).

A conquista do carioca desse ano é prioridade, pois apenas uma vez na história do clube, conquistamos um tri campeonato estadual. Não podemos escapar essa chance! Para isso, precisamos e muito, acertar esse meio campo e oferecer uma equipe ofensiva (coisa bem difícil com o treinador 'retranqueiro' que temos).

Nenhum comentário

Vascaínos na Web. Tecnologia do Blogger.