Primeiro gol de Luiz Fabiano é responsável por consolidar o título da Taça Rio 2017

Agora somos os maiores campeões da Taça Rio, com dez taças. Só que isso não será de nada, se não vencermos o campeonato estadual, que vale nosso segundo tri-estadual.

Por enquanto, podemos comemorar.


Um time que começou o ano de maneira bizarra, contratando um treinador incompetente para o cargo, que só enfraqueceu a equipe, foi apenas um prato cheio para a mídia que não gosta do nosso clube. 

Parabéns ao Vasco!



Parabéns ao Milton Mendes, a Martín Silva e a Luiz Fabiano. Cogitado pelos invejosos que não faria nada pelo Vasco pois não tinha marcado gol depois de seis jogos, calou a boca da fla-press fechando o caixão do Botafogo. Em um jogo bizarro, com muitos cartões amarelos e poucas jogadas interessantes, o cruzmaltino só reagiu mesmo (com eficácia) no final do segundo tempo, nisso, quando estava com um jogador a mais.


A presença de um a mais em campo, devido a expulsão de um jogador adversário, não melhoraram muito o desempenho do Vasco, que assim como antes, estava lento e sem criatividade. As boas jogadas de bola parada não davam certo, principalmente, porque, em vez de chutar a bola pro gol, insistiam em fazer jogadas ensaiadas que precisam de mais precisão e contaram com as habilidades de Martín para salvar a pátria.



Mas o que o Botafogo queria? Por disputara Libertadores, entrou com o time reversa em campo.  Sei que as possibilidades de vencer desta forma são bem reduzidas, mas esperava mesmo que teria o mesmo efeito, da qual, tiveram contra o Fluminense? (Vencendo por 3x1 no jogo das semifinais da Taça Rio). Ainda mais, que Luiz Fabiano estava em campo, liberado pela justiça após o juiz expulsá-lo do jogo contra o Flamengo após simular que recebeu uma agressão do jogador, coisa que virou piada em vários países no mundo, mas não notificado pela mídia brasileira (por que será?) 

Mesmo a partida entre o time titular do Vasco contra os reservas do Botafogo, o fogão jogou melhor. Pelo menos no primeiro tempo.



Este jogar melhor não significa que trouxe perigo ou algo assim, pois resumidamente, o jogo foi feio. Cheguei a quase dormir em alguns momentos, pois a rivalidade entre ambos os times, não existe, então, não era tão brigado como a gente espera no clássico. Apesar de haver muita porrada, com um recorde de cartões amarelos, as criações estavam devendo. O máximo que vimos foi uma boa defesa de cada lado, mas só isso mesmo.


O que dá raiva nesse time do Vasco, é a falta de pontaria. Os caras tiveram mais de dez chutes a gol, mas pode contar com os dedos de uma mão, aqueles que foram direto para o gol. Só o Douglas, perdeu umas três oportunidades, antes de marcar. Já o Fabuloso, era certeiro na maioria das vezes. Seus chutes não foram eficazes, pois eram travados pelos jogadores do Botafogo. Chegou até fazer um gol irregular, através de falta no goleiro, mas no fim, teve que fazer o dele.


Hoje, ao assistir a partida, um primo meu flamenguista estava me enchendo o saco. Eu disse para ele: HOJE, EU VOU VER LUIZ FABIANO MARCAR! E não deu outra. Quando o cidadão fechou o caixão e consolidou o título, muita coisa mudou! Muitos podem estrear e fazer gols, mas estrear em decisões, muda tudo.


Alguém se lembra da ascensão de Rafael Silva quando fez o primeiro gol no Botafogo na final de 2015? De lá para cá, sua relação com o time mudou da água pro vinho.

Bem, é isso, pessoal. O Botafogo não é nosso freguês, apenas perdeu mais uma. Todo respeito ao time que teve grandes craques como Garrincha, Jairzinho e Zagalo. Agora, vamos esperar o que vai rolar nesta novela sobre o segundo tri-estadual, mas torcendo por um final feliz, é claro!

Nenhum comentário

Vascaínos na Web. Tecnologia do Blogger.