Vasco com Martín Silva inspirado empata com Flamengo em Brasília





Fala vascaínos da plantão. O jogo hoje foi coisa de louco, ainda mais para mim que assisti com um amigo meu flamenguista. O rapaz apareceu aqui pedindo pra ver o jogo comigo, porque  sua mãe estava querendo assistir outra coisa na TV. Mal sabia ele, que seu time estava bem diferente do costumeiro, com muitas chances de desta vez, vencer o Vasco.

Com um Flamengo que está a mais de seis horas sem marcar um gol, com quatro jogos sem vencer, se fosse hoje o dia, na presença daquele meu amigo, seria muito desagradável.

Como eles estão a um ano sem vencer, mesmo com seu rival na segunda divisão, a vitória para eles era tudo o que precisavam para aflorar novamente sua esquizofrenia. 

Nos tempos atuais, a maioria já assume que seu time treme diante do Vasco. Se tornando mais que um rival, um incômodo.

Na postagem Eurico nega voo fretado com jogador do Flamengo, disse que não me importo em perder clássicos, menos pro Flamengo. E isso quase aconteceu! Já estava preocupado de como o time iria se portar após uma atuação fraca diante do Botafogo, com o qual muitos consideraram como a pior atuação do Vasco no ano.


O time não foi tão péssimo assim, mas ficou um pouco abaixo do padrão. Veja bem, o Flamengo que perdeu até pro Confiança, na primeira partida da Copa do Brasil, não poderia se recuperar vencendo o Vasco, adversário que não vence a um ano já.

Acredito que por levar vantagem em clássicos diante dos rivais, o time relaxou. Pode ser que por fora não, mas as vezes, a vantagem (no caso, vencer a maioria dos jogos contra os outros grandes do Rio, ser líder do torneio, etc), fazem o clube relaxar por dentro.

O cruzmaltino não jogou para vencer, porque por dentro, já achavam que iriam vencer - tipo aquele pensamento, a bola vai entrar na rede deles uma hora ou outra mesmo.

Por ser um time desacreditado, eles foram para vencer o Vasco e só não foram porque Martín "santo" Silva fez jus ao seu apelido e foi como o super-man. Até meu amigo flamenguista entendeu que se nosso time fosse jogar pra vencer, sairia vitorioso novamente.

Também, tivemos sorte, não só com o gol que Guerrero perdeu (digno do Inacreditável futebol Clube, da rede Globo - que por ser o único ídolo do clube, não irá vestir a camisa, acredito eu). E no fim do jogo, aquela bola do Willian Arão, se entrasse, seríamos zoados com uma zoeira por parte deles que chegaria até a estratosfera.

O Vasco precisa entender que não existe jogo ganho. Após ficar cinco meses sem perder, estão relaxando nos clássicos (talvez seja o cansaço de um clássico a outro), que abaixaram o padrão do cruzmaltino, mesmo assim, a zoeira continua, com o empate do "preto" (apelido que uso quando me refiro ao Riascão). Gol de empate que nasceu no lance seguinte ao tomar o gol deles.
Quando o Flamengo fez o gol, meu amigo flamenguista já comemorava a vitória, como se o jogo tivesse acabado. Ainda falei pra ele: "calma, cara. O jogo ainda não acabou". Meu irmão gêmeo (que é tricolor), veio assistir a partida até então. Não me assustei nem com o tempo de partida, nem com a situação, porque sabia que o Vasco jogaria como sabe jogar, pois estava sob pressão. Teve que sair do acômodo! 

No lance do escanteio, falei pros que estavam assistindo o jogo comigo: "o Vasco tem vantagem em bola aérea com o Flamengo". Meu amigo flamenguista ainda discordou comigo e tivemos um debate de opiniões rápido, até que naquela bola eu estava certo. Por pouco, não perdemos por causa da sorte e da atuação do Martín Silva, que mostrou a todo mundo que mesmo jogando sem vontade como se espera, o Vasco é superior ao Flamengo. Por causa disso, o goleiro do Vasco foi o melhor jogador da partida!

É como diz Eurico: "O Respeito voltou, ponto." Os mulambos tem que mais que ficarem quietos, o Vasco não é mais seu rival, é seu carrasco, a cada jogo. A partida foi empate, mas com sabor de vitória, porque cortamos o barato deles.

Arbitragem duvidosa

Acredito que também no final do jogo, houve um pênalti não dado ao Flamengo. Mesmo assim, vão reclamar de que "foi roubado"? Guerrero deu uma porrada no Rodrigo que era expulsão clara, aquilo iria proclamar a vitória do Vasco, pois sem seu mais célebre jogador, o Flamengo seria novamente massacrado. Por isso que o juiz não deu pênalti pro Fla, ainda mais, que ofereceu um cartão amarelo numa jogada clara de vermelho.

A permanência de um jogador expulso em campo foi paga por não dar uma penalidade máxima, ainda mais, que se seguisse a regra, Guerrero não estaria em campo, portanto, não existiria pênalti!

Nenhum comentário

Vascaínos na Web. Tecnologia do Blogger.