Sócios entram em confusão após empate com Avaí em casa

Nem chego ao mérito do jogo porque foi sem graça na minha opinião.

Em pleno 2016, quando o ato de passar jogo da série B na emissora "mais querida do Brasil" se tornou artigo de luxo, O Vasco faz bonito e só fica no zero a zero com o Avaí dentro de casa. Afinal, ficar no zero a zero é o que o time faz de melhor, deixando os rivais com inveja. 

Eu ainda quero entender como é que Thalles, Julio Cezar e Madson ainda continuam titulares. Mas tudo bem, já estamos nos acostumando com essas coisas. Com vexames que o Vasco vem fazendo nos últimos anos, deixando a torcida mais amargurada do que nunca. Enquanto temos um presidente que se vê acima de tudo e de todos, mas que parece estar preso ao passado.

Cadê aquele Eurico Miranda que botava para quebrar e a qual tinha-me feito um 'euriquista'?

Já afirmei aqui no blog minha posição e até minha preferência ao velho fumador de charuto, mas que seu desempenho em seu mais recente mandato tenha mudado minha opinião sobre ele.

O jeito de mudar o Vasco está na cara: por jogadores mais jovens!

A cada menino na base que substituiu um veterano, tem se firmado na posição (pelo menos para a torcida). Nomes como Alan, Douglas e William (não sei se escrevi certo) tem dado sangue pelo time, então, para que arriscar na velha guarda?

Não descarto os mais velhos, muito pelo contrário, mas para um time vencedor, precisamos pelo menos, no mínimo, um equilíbrio. O Vasco só tem jogador acima dos trinta no elenco titular, o que pesa e muito, por exemplo, na hora de fazer um contra-ataque. Claro que não basta ser jovem para ser algo. Enquanto a diretoria descartou Marquinhos do Sul, um dos melhores da base que vi jogar no clube até então, renovam o contrato por três anos com esse pela-saco do Thalles.

"Thalles fez gol, nunca critiquei" - palavra de muitos quando ele define o jogo por um gol apenas e em uma vitória apertada em cima de um time fraco de série B. Minha resposta a isso é: NÃO FEZ MAIS QUE OBRIGAÇÃO.

Essa reta final de ano vai ser bem sem sal mesmo. Tudo porque seremos (pelo menos pelo jeito que anda as coisas), segundo na série B. Infelizmente, é o tipo de humilhação graças ao que administra o clube e todo o seu quartel presente na construção desse time ruim, preguiçoso e sem raça.

Mentiram para mim no início do ano, disseram que iriam PRIORIZAR A BASE, então, coloca Caio Monteiro, William, Allan e Douglas na mesma partida, sem falar do Pikachu, que promete ser um grande nome no clube mas é descartado por Madson, que nessa noite, só Jesus Cristo para perdoar, meu Deus!

Aí, quem é sócio e paga em dia se revolta. Vai ao estádio, confere um zero a zero escroto e ainda é barrado por seguranças quando vão reclamar.

Ora! Eles tem todo o direito, já que pagam o salário do presidente, que consegue ser tão incompetente quanto o último a assumir o cargo. Vamos ver como terminará seu triênio, senhor Eurico Miranda, para saber se recebe ou não, o título de pior dirigente da história do Vasco, que por enquanto, está nas mãos de Roberto Dinamite.

Só para constar: o time não jogou mal ontem, mas com algumas mudanças, pode pelo menos, terminar o campeonato mais confortável (falo confortável porque do jeito que estão jogando ultimamente, só um milagre para ganhar título da série B).

Nenhum comentário

Vascaínos na Web. Tecnologia do Blogger.