Presidente do Fluminense alfineta Vasco em função da Liga Pirata

Sempre tive respeito pelo Fluminense, até considero como meu "segundo time". Tudo porque meu pai, meu irmão gêmeo e meu avô (que morreu nesse mês de Janeiro), são tricolores.

Por mais aqui em casa temos respeito pelo time alheio, isso não acontece por quem comanda a coisa toda! Em 2015, o Fluminense se tornou o maior rival do Vasco. Tudo por causa de Eurico Miranda, que assumiu a presidência do Vasco e sua influência com membros da FERJ.

Vale lembrar que antigamente, o campeonato carioca era um campeonato válido, mesmo com mais de 10 anos com roubos claros em favor do Flamengo. Após pararem com a bagunça, Flamengo se mostrou o que eu sempre falava (não consegue ganhar a gente em jogo limpo)e o tricolor, se aliou a quem antes chamava de rival.

Antigamente quando me falavam que o Vasco era freguês do Flamengo, eu sempre dizia: TIRA A ARBITRAGEM e faz um jogo limpo que eles não ganham. Em 2014, a torcida do Vasco criou o slogan do maior roubo da final de um estadual em toda sua história: DIZER QUE GANHOU ROUBADO É RECONHECER A VITÓRIA DO ADVERSÁRIO.

O Vasco foi campeão ano seguinte, venceu todos os grandes do Rio e ganhou um troféu por ser o campeão dos clássicos ano passado. Isso você já sabe. Também, eles dizem que iniciaram a Primeira Liga, um campeonato só com amistosos que visa acabar com o prestígio dos estaduais. 

Já que os homens não tem mais juiz pra ganhar do Vasco, o jeito é pular fora, criando um outro torneio e dizendo que o estadual (no caso do Rio de Janeiro) é "manipulado" em favor do Vasco.

Mário Bittencourt, vai ser se eu to na esquina! Deixa o Vasco em paz, meu chapa. O cara ao invés de se preocupar com seu time, que já perdeu na estreia no torneio pirata, deu a seguinte declaração:
“O clube que mais apoia ele caiu para a série B. Mais uma vez os cariocas ficam sem grandes resultados, muito em função de como o futebol do Rio é conduzido. Existem dois clubes que tentam melhorar o futebol carioca. Curiosamente os que têm melhor performance nos últimos anos. Isso deve significar alguma coisa.”
Só que o grupo Casaca respondeu da seguinte declaração:

.O Vasco não tem motivos para se envolver nos assuntos de uma liga que promoverá amistosos. Sendo uma liga amistosa, não reconhecida, não oficial, pirata, nada tem a ver conosco. A dita melhor performance do Fluminense nos últimos anos inexistiu contra o Vasco, pois o Fluminense seguiu sendo nosso freguês de caderno. Sucessos duvidosos, como o vice da Libertadores, só ocorreram em função da participação de um patrocinador capaz de bancar salários irreais.  
Ausente o patrocinador, o Fluminense foi um clube de série C e não pagou três séries B – certamente em 1997, convidado após rebaixamento, certamente em 2000, alçado diretamente da C à A, e presumivelmente em 2014, em função do nebuloso caso que rebaixou a Portuguesa em seu lugar, ou no lugar do seu parceiro Flamengo. 
O Fluminense, como o Flamengo, só acredita no futebol carioca quando o título estadual é conquistado por um dos dois, muitas vezes de forma, digamos, pouco esportiva. Se o Vasco vence um Estadual, no ano seguinte eles fundam ligas estaduais, nacionais ou não comparecem no campo para jogar. Correm. Por fim, desconfia-se que o doutor Bitencourt precise, na verdade, de um divã.
Não deve ser fácil dirigir um clube que passava talco em seus negros e que os obrigava a entrar pelo portão de serviço, sabendo que além-túnel há outro clube que, por ser o oposto a isso na sua essência, sempre os fez transbordar de ódio e preconceito.

Nenhum comentário

Vascaínos na Web. Tecnologia do Blogger.